Artigo
ARTIGO
Crise, reflexão e trabalho
Deputado Frederico Antunes - 16:02 - 16/02/2009
O momento é de crise e impõe algumas reflexões para preceder  planejamento e a posteriormente implementação de ações concretas e eficientes. O setor de cargas internacionais, que envolve uma gama enorme de profissionais altamente qualificados, trabalha com resultados que produzem divisas, geração de empregos, melhorias sociais e no aumento da arrecadação. Infelizmente, no entanto, o setor carece de maior atenção para o atendimento de algumas premissas básicas para continuar a produzir riquezas.
 
Ao longo de 2008 e nos primeiros meses deste ano, elegemos uma série de lutas com a parceria do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do RS e da Associação Brasileira de Transportadores Internacionais. A Ponte Internacional Agustin Justo-Getúlio Vargas, em Uruguaiana, na fronteira com Paso de los Libres, na Argentina, é um dos principais pontos de entrada e saída de cargas, mas está longe de se constituir num equipamento à altura das necessidades.
 
A falta de pessoal para a fiscalização e análise de cargas, a ausência de condições para escoar com agilidade os veículos de carga e a falta de medidas eficazes na solução de problemas estruturais obriga motoristas, despachantes, empresários e servidores a superar diariamente enormes obstáculos. As longas filas, que oneram a operação, provocam também o atraso na liberação e prejuízos à toda cadeia produtiva. Lamentavelmente são cenas diárias que acontecem junto á alfândega com a Argentina.
 
As constantes idas a Brasília, numa verdadeira peregrinação por ministérios e departamentos da burocracia federal, custam tempo e dinheiro, mas não arrefecem a nossa disposição. Junto ao Ministério da Agricultura conseguimos assegurar a homologação do laboratório da Unipampa para a realização de análises fitossanitárias. No Ministério dos Transportes lutamos pela duplicação da ponte que liga a Paso de los Libres ou a construção de uma nova travessia. O aumento de fiscais, a nomeação de estagiários e a adesão da Prefeitura de Uruguaiana nestas lutas nos fazem ver, com otimismo, um futuro melhor.
 
Há poucos dias o secretário da Fazenda, Ricardo Englert, se comprometeu a elaborar instrumentos legais para incentivar o desembarque de cargas internacionais e inibir a operação em estados vizinhos. Atualmente esta prática provoca a evasão de empregos e tributos. Estudo revela que pelo menos 35% das cargas que transitam por território gaúcho vão para Santa Catariana e Paraná. Isso precisa acabar!
 
Somente a união de todos os integrantes da cadeia produtiva do transporte internacional viabilizará a busca de soluções rápidas e eficientes. A queda no volume de cargas movimentadas, registrada no final de janeiro, acendeu o sinal amarelo que exige trabalho e atenção dobrados. Despachantes, empresários, trabalhadores e servidores públicos devem caminhar na mesma direção para buscar remédios imediatos e eficazes.
© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30


O conteúdo deste site é de responsabilidade exclusiva da assessoria de imprensa do gabinete do(a) Deputado(a)