Artigo
ARTIGO
Uma ponte para o presente
Frederico Antunes * - 17:09 - 10/07/2008

Em diversos encontros de que tenho participado nos últimos anos, na nossa Fronteira Oeste, o tema da ponte entre Uruguaiana e Passo de los Libres é pauta obrigatória. Ainda recentemente o assunto voltou à tela em reunião realizada na sede do CDL de Uruguaiana com a presença de importantes lideranças regionais.

Está mais do que evidente que a nossa infra-estrutura rodoviária se encaminha para um colapso e a velha Ponte Internacional Getúlio Vargas-Agustín Pedro Justo é um dos locais de estrangulamento do fluxo comercial entre Brasil e Argentina. Já se passaram 63 anos da construção da ligação atual. Embora não tenha localizado estatísticas específicas sobre o comércio entre os dois países naquele longínquo ano de 1945, as estatísticas totais do Brasil mostram que na segunda metade do século passado nossas exportações cresceram quase cem vezes enquanto nossas importações se expandiram na ordem de 50 vezes. É bem possível, portanto, que o volume de cargas que transitam pela ponte tenha evoluído na mesma proporção. Somente nos últimos vinte anos (1987-2007), o volume das exportações brasileiras para a Argentina, em dólares, saltou de 800 milhões para 11,8 bilhões e as importações avançaram de 574 milhões para 8,2 bilhões!

Esse aumento de fluxo se expressa, também, visualmente, para qualquer pessoa que acompanhe o vai-vem das cargas e o movimento no Porto Seco de Uruguaiana, onde o volume cresce à taxa de quase 10% ao ano e ultrapassará os 200 mil caminhões neste ano de 2008. O mesmo ritmo se impõe no modal ferroviário, impondo novos investimentos no terminal operado pela América Latina Logística.

Por todas essas razões, a nova ponte não é uma demanda do futuro, mas uma exigência do presente. Embora, o porte e o custo da obra sejam óbvios desafios aos dois países, sua importância estratégica avulta como forma de viabilizar um moderno percurso transversal na América do Sul, unido o Chile à Argentina e aos portos brasileiros.

Com essas motivações, em fins de fevereiro deste ano, quando o presidente Lula visitou a presidente Cristina Kirchner, os dois chefes de Estado firmaram uma declaração conjunta. Duas das cláusulas desse documento se referem ao tema. A 11ª determina que até meados de 2009 estejam concluídos os estudos técnicos relativos às novas travessias do Rio Uruguai. E a 12ª constitui "Grupo de Trabalho, coordenado pelas Chancelarias e integrado pelo Ministério dos Transportes do Brasil, pela Secretaria de Obras Públicas e Transportes da Argentina e demais organismos competentes, para realizar avaliação do estado da infra-estrutura e da operação na Ponte Internacional Uruguaiana - Paso de los Libres e propor as medidas necessárias para melhorar a conexão internacional na referida travessia".

Trata-se, agora, de um esforço conjunto das lideranças regionais, com o qual estou inteiramente empenhado, para que se viabilizem as decisões e os recursos necessários à reforma da ponte existente e à construção da nova ligação. Quando inaugurada, a ponte Uruguaiana – Passo de Los Libres, legado dos nossos antepassados, era a maior obra de arte desse tipo na América Latina. Agora é conosco!

*Deputado Estadual

 

 

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30


O conteúdo deste site é de responsabilidade exclusiva da assessoria de imprensa do gabinete do(a) Deputado(a)